Como você escreve no seu blog?

Há algum tempo atrás, o Gino Netto me convidou para que eu falasse como eu escrevo no meu blog.

como escrever blog passo a passoCreio que todo blogueiro segue um método, algo como um ritual, uma rotina, para que seus textos fluam da maneira que lhe convir. Neste post, falarei um pouco de que maneira faço “nascerem” os meus posts.

1) Escolho o tema para o artigo

O primeiro e essencial passo para escrever os meus textos é definir um tema interessante. Geralmente, faço isso ao longo do dia, anotando em um caderno dois ou mais temas, e escolhendo um no final das contas, para ser trabalhado. O outro, se julgar interessante, deixo como pendência.

Se no outro dia ainda achar o tema sobressalente interessante, não titubeio: parto logo para a escrita.

2) Ligo o player e ouço uma boa música

Pode parecer controverso, mas não consigo escrever bem se não estiver ouvindo uma boa música. Para escrever, gosto de ouvir uma boa Electronic Music, ou mesmo algum bom Metal, às vezes passando até pelo New Age, como Deep Forest, Enya, e outros mais. A música, estando em background, auxilia no relaxamento e na inspiração de bons textos.

3) Leio bastante e anoto tudo o que for interessante

O terceiro passo é andar por aí em busca de informação relevante, algo que sirva para o tema que já tenho em mente. Só abro o Zoundry quando já tenho algo pra escrever, do contrário, me perco em minhas próprias palavras.

Além do mais, anoto tudo o que penso, com palavras-chave, pois o pensamento às vezes vem tão forte que o próprio punho não acompanha a minha linha de raciocínio.

4) Defino um bom título

Ao contrário do Gino, eu não deixo o título por último, ao contrário. Com o tema já em mente, o título é o primeiro a aparecer, e a partir dele escrevo o artigo.

O título, para mim, serve como uma trilha, que não deixa que você se empolgue e fuja do tema proposto. Sempre que sinto que estou fugindo do tema, olho para ele e retomo o fio da meada (às vezes, tenho o péssimo hábito de prestar atenção a 10 coisas ao mesmo tempo… Nada que um GTD não resolva).

5) Por vezes, escolho uma boa imagem para ilustrar o post

Quando sinto a necessidade, recorro ao Google Images para encontrar alguma imagem que tenha uma relação ao menos subliminar com o meu texto. Imagens fazem bem à leitura, dão vida e enriquecem o texto.

6) Escrevo com o dicionário do lado

Com todas as ferramentas em mão, parto para a escrita efetiva do texto. Deixo a minha mente me levar, junto à música, e quando me dou conta, já estou com o texto pronto. Por vezes, fico em dúvida da grafia de uma ou duas palavras, ou mesmo do seu significado, e recorro ao dicionário para sanar a minha dúvida, ou ainda ao Google.

Pois é, pode não parecer, mas o Google é um parceirão na hora de escrever textos. Quando estou em dúvida da grafia de uma palavra, por exemplo, digito-a no Google e, se estiver correta, surgirão milhões de resultados da mesma. Se não, a quantidade de resultados é bem menor, e, de quebra, levo uma dica do tipo: Você não queria dizer isso?

Exatamente. Obrigado, tio Google.

7) Reviso tudo o que escrevi, e faço as modificações necessárias

Após concluir o texto, reviso tudo, e modifico o que for necessário. Vez em quando, foi uma frase que ficou sem sentido, uma palavra que ficou em falta, etc. Depois, é só publicar.

Pronto. É isso aí. Você provavelmente deve ter se identificado (ou não) com muita coisa que escrevi aqui, pois também deve seguir o seu método pessoal para dar luz a seus textos.

Então? Como você escreve?