Acorda Blogosfera

Antes, um aviso: se você odeia palavrões e posts com altas doses de desabafo, por favor, não prossiga. Esteja avisado. Caso contrário, continue.irritado

O fato é que já estava pensando em escrever este post há algum tempo, mas ainda não vinha um motivo “concreto” que me fizesse tomar tal atitude.

Não preciso nem dizer que o meu conterrâneo, o Leo, escreveu um infeliz post falando sobre o estupro de uma menina de 13 anos que rolou aqui na Bahia, blablabla, e que o Anderssauro não gostou da atitude dele de esconder o post do feeds e do título em si, o Jânio entrou com a sua opinião, blababla. Vocês, acompanhantes de feeds devem saber desta história melhor que eu. Pra ser sincero, não sei nem quando rolou esta história, sei até que o chama deve ter se apagado, mas gostaria de expressar a minha opinião sobre o assunto.

De fato, o Leo errou, e errou FEIO. Puta que o pariu, a blogosfera virou uma merda de lugar onde a divisão das panelinhas dos revoltados e dos defensores está mais explícita que nunca. Virou um local onde ganhar dinheiro não é mais uma diversão ou um fato, ganhar dinheiro agora é questão de honra, custe o que custar, e foda-se o resto! Daí, vierão os rótulos de Hypes, Salsinhas, a Blogosfera, Umbigosfera, os Paraquedistas… E outros vários, que não tenho nem idéia, e nem quero saber. Ao invés de chamar, a blogosfera empurra cada vez mais. De um lado, os blogueiros… Do outro, os simpatizantes. E no meio, correndo como loucos, os paraquedistas.

Quando eu iniciei o Pimenta com Dendê (meu primeiro contato foi através da Nospheratt e dos textos do Cardoso), foi muito legal, pois estava descobrindo a blogosfera em si, os seus excelentes textos, a inteligência do pessoal, e quis fazer parte disso. Trabalhei muito, escrevi bons textos, lutei pela disseminação da cultura, mostrei que na Bahia também tem gente inteligente e tenho certeza que me tornei uma referência, ao menos nos cantos de cá.

Também sei que errei algumas vezes, claro – o que é uma vida sem erros? -, aprendi bastante, fiz muitos (e bons) amigos que mantenho sempre contato, estudei WordPress, estou com excelentes projetos na fila para a plataforma… Enfim, os blogs me deram um rumo. Se eu não tivesse feito aquele primeiro post há anos atrás, acredito que não estaria profissionalmente onde estou hoje, e onde estarei amanhã.

Mas… Ver todo aquele alicerce que te serviu de base um dia, ruir por terra, é muito foda. Ver que chega muito mais gente na blogosfera interessada em ganhar dinheiro do que em escrever bons textos como antigamente, é mais foda ainda. E ver que se discute até conduta para blogar, etc etc e etc, puta que o pariu, é o cúmulo!!!

Falando sobre o Leo, mais uma vez, digo que errou e tenho certeza que ele tem consciência disso. Mais ainda quando diz que “ah, eu fiz como experimento” (desculpa, cara, não sei se você falou a mesma coisa com este post), puta que o pariu, ninguém é burro. Agora, fazer todo um alarme em cima disso, quando muita gente faz a mesma coisa, e ninguém não tá nem aí – ou pior, muita gente não faz com medo do que os outros vão pensar – com licença, me dêem uma garapa.

Eu tenho os meus hypes sim. Escrevi, achei que seria como experimento – na verdade, foi sim, e deu certo :D – mas sei que também estava me enganando ao dizer isso, pois no fundo no fundo esperava que estes artigos indexassem bem e eu ganhasse uma grana com eles. Não gostaram? FODAM-SE. Escondi dos feeds sim, mas deixei na home do Pimenta com Dendê, quem quiser ver que veja.

“Ahhhh… Escondeu dos feeds… Que feio…” Escondi sim, até porque não vejo motivo para um leitor que se preocupou em assinar os meus feeds receba tal conteúdo. Além do mais, isso não é prática constante minha: foram apenas 4 ou 5 posts, exceto os explícitos, como o das Fotos da Gol do início do blog. Se a minha média fosse constante, aí sim, pensaria em abrir outro blog somente para hypes, mas não tenho saco para estar ligado na última calcinha aparecendo, ou no último texto cheio de trocadilhos ou – pior ainda – em mais um leitor decepcionado por não encontrar a sua mulher nua, bater uma punheta, gozar e ser feliz.

Mas, é realmente engraçado perceber uma coisa… TODO blogueiro tem as suas cartas na manga. A blogosfera virou um joguinho da verdade, desses onde os podres de cada um prevalecem. “Olha, você fala de mim, mas você também já fez isso!!!”, “olha… você não pode falar de mim, pois você já escreveu aquilo”, “olha, você não pode me chamar de viado, pois já peguei você dando o rabo”. Que merda, blogosfera! “Não, eu sou certinho, posso falar de você, pois nunca fiz isso”. Puta merda! É esse o “tão sonhado futuro da nação”? Dando o recado para o Leo, porra cara, se você fez as merdas, assuma sua porra, não fique dizendo que errou ou algo do tipo não, man. Se tem medo de cagar, não coma. Se não pode assumir o que fez, não faça!

Mudando de assunto, se todo mundo tem os seus podres, continuem fazendo as suas merdas e “deixem quem está queto queto”. Oh, não, você agiu errado, isso é feio, vou escrever um post comno-follow te criticando (como se PageRank e indexação fossem o pote no fundo do Arco-Íris… Que desgraça…) e ganhar alguns fãs pela minha atitude louvável. Anderssauro, meu brother… Você não acha que seria muito melhor chamar o cara “no canto”, através do formulário de contato que seja, e tentar abrir os olhos dele não? Não que eu não goste de polêmicas, mas a blogosfera tem se resumido a isso. Sempre que alguém pisa na bosta, tem alguém para apontar e dizer que está fedendo a merda. ACORDA, BLOGOSFERA!!!

É por estas e outras que eu me afastei, e me afasto cada vez mais desse movimento, ou sei lá o quê. Prefiro acompanhar somente os bons frutos, mas essa banda podre acaba estragando todo o sabor da fruta. Já cansei de tanta babaquice, tanto mimimi, tanto blablabla, tanta MERDA e tanto METABLOG nessa BLOGOSFERA. Era esse o meu recado.

Aproveitando, estou desassinando vários feeds que não me somam em porra nenhuma.

Aos meus leitores… Volteramos à programação normal em breve. :D

Música para relaxar…